sexta-feira, 29 de junho de 2012

New - Chapter Nine


   Acordei e vi no relógio que era 17h45min. Havia dormido demais hoje. Levantei-me e fui até a cozinha comer algo antes do jantar. Subi novamente, mas antes de chegar ao quarto, minha mãe me chamou.
Dianna: Querida, quero que faça companhia para os filhos de Paul, tudo bem? Só viam três dos quatro filhos, mas ainda assim está bom. Faça o que eu pedi, está bem?
Demi: Claro, mãe.
   Entrei em meu quarto e fui ao closet procurar algo para vestir. Separei a roupa e fui para o banheiro tomar um banho. Sai, arrumei o cabelo e a maquiagem. Eu estava assim:
   
   Minha mãe havia mandado esperar na sala pelas visitas, assim fiz. Oito horas em ponto eles chegaram. Dei oi para todos, mas na vez de Joe foi um oi seco. Por mais que estivesse com raiva dele, não dava pra deixar de reparar o quanto ele estava lindo.


Dianna: Estamos felizes que tenham vindo.
Denise: Também estamos felizes pelo convite.
Patrick: Vamos para a sala de estar. E Demi, por que na mostra aos meninos o salão de jogos?
Demi: Claro, pai.
   Enquanto os adultos iam em direção a sala, levei os meninos para o salão de jogos. Nick e Frankie adoraram, logo começaram a jogar, mas Joe não. Discretamente ele veio até meu lado.
Demi: O que quer?
Joe: Quero conversar. O que aconteceu para você ficar desse jeito comigo? O que eu fiz para você ficar brava comigo? É pelo que aconteceu ontem?
Demi: Isso não é o tipo de pergunta que você deveria fazer.
Joe: Mas eu preciso saber o que aconteceu. Não quero que fique brava comigo.
Demi: Tudo se resume a uma palavra: Mentira.
Joe: O que?
Demi: Você mentiu para mim. Toda essa história de encontro foi armada para você “ficar” comigo. Típico de um pegador.
Joe: Pegador? Eu? De onde tirou isso?
Demi: Jun me contou tudo. Me contou o que você é e o que queria. Eu não acreditei no começo, pois tinha esperança de você ser diferente, mas estava enganada. Você é exatamente o que ele falou.
Joe: Por que você não pergunta pra mim ao invés de acreditar no que os outros falam. Eu não sou pegador, nunca fui.
Demi: Como posso acreditar em você?
Joe: Do mesmo jeito que acreditou em Jun.
Demi: Ele teve provas, mas você não tem.
Joe: Que provas?
Demi: 1ª Ganhamos um encontro. 2ª Você me beija no encontro. 3ª No outro dia já beija outra. Precisa de mais?
Joe: Olha, nós ganhamos o encontro porque vencemos a partida de boliche. Eu te beijei, pois não consegui me controlar. Estávamos só nós dois lá, olhando um para o outro... E como assim beijar outra?
Demi: Eu vi você e a Chelsea se beijando hoje no colégio.
Joe: Foi ela que me beijou.
Demi: É o que todos os caras dizem.
Joe: Eu juro pra você que ela me beijou. Você sabe que eu odeio a Chelsea, eu deixei bem claro pra você no dia em que nos conhecemos. Por favor, acredita em mim.
Demi: Não sei se consigo.
Joe: Por favor...
Demi: Por que é tão importante pra você saber se eu acredito ou não?
Joe: Porque, mesmo te conhecendo há poucos dias, eu já gosto muito de você, e não quero que pense que não sou um cara legal. Um cara que não possa ser seu amigo. Então, por favor, acredite.
Demi: Tenho que falar com o Jun.
Joe: Tudo bem. _ suspirou _ Mas antes posso fazer uma coisa?
Demi: O que? _ aproximou-se e me deu um selinho rápido _ Por que fez isso?
Joe: Nos filmes, quando o cara beija a moça, ela perdoa ele. Pensei que funcionaria nessa situação, mas acho que não deu muito certo.
Demi: Não mesmo.
Joe: Mas você gostou?
Demi: Como assim?
Joe: Você gostou do beijo? Tanto o de hoje como o de ontem.
Demi: Eu... Ér... Puft. Claro que não!
Joe: Não? _ pareceu entristecido _
   A verdade é que eu amei o beijo de ontem e achei muito fofo o de agora pouco. Mas não iria dar a braço a torcer.
Dianna: Crianças! O jantar está servido. _ falou da porta _
Demi: Já estamos indo, mãe. _ respondi _ Vamos gente.
   Todos saímos e seguimos para a sala de jantar. Por coincidência ou pelo destino, tive que sentar ao lado de Joseph. Uma hora ou outra, ele tentava segurar minha mão por baixo da mesa, mas eu a tirava rapidamente.
Patrick: Então Joseph. Soube que teve um encontro com Demi.
Joe: Sim, eu tive.
Patrick: Pretende namorá-la ou ficar só nisto de encontro?
Demi: Pai!
Joe: Eu... Ér...
Dianna: Patrick, foi somente um encontro. Não sabemos ainda se isso vai evoluir.
Denise: Tomara que evolua.
Paul: Seria muito bom se evoluísse.
Demi: Gente, foi só um encontro.
Dianna: De um vai pra dois, três, e assim em diante.
Joe: Nós vamos ver onde isso vai dar. Ainda vamos nos conhecer melhor e, quem sabe, no futuro aconteça.
Nick: Vamos torcer!
   Ótimo! Meus pais, os pais deles e o irmão querem que aconteça algo entre nós. Se soubessem o que aconteceu, o que Jun disse, não iriam querer isso. Só quero falar logo com Jun e esclarecer essa história complicada. Eu estou dividida. Uma parte de mim acha que Jun diz a verdade e outra diz que Joe é o certo. Mas esclarecerei isto amanhã. Agora tenho que me concentrar neste jantar.

Próximo capítulo...

   Hey guys, tudo bem com vocês?

   Aí está o capítulo, espero que gostem ^-^

quarta-feira, 27 de junho de 2012

New - Chapter Eight


   O outro dia começou normal. Levantei preguiçosamente, arrumei a minha cama e rumei para o banheiro. Depois que sai, fui em direção ao closet e escolhi esta roupa para usar hoje:
    Desci para o andar de baixo e meus pais já estavam tomando café.

Patrick: Como foi o tal encontro?
Demi: Ahñ?
Patrick: Sua mãe me contou que iria ter um encontro ontem. Como foi?
Demi: Foi legal.
Dianna: Onde ele te levou?
Demi: Me levou em um tipo de bosque. A grama era bem verdinha, tinha vários tipos de flores e um lago enorme. Nós fizemos um piquenique.
Patrick: Bosque?
Demi: Sim. Ele disse que o pai dele comprou, mas ele pediu para não derrubarem aquela área. Acho que você conhece o pai dele. Você tem algum acordo com uma empresa exportadora de petróleo, não é?
Patrick: Sim, com a Empresa de Paul Jonas.
Demi: Isso! O sobrenome dele é Jonas, então esse deve ser o pai dele.
Patrick: Com qual dos filhos você saiu? Nicholas ou Joseph?
Demi: Com o Joe.
Patrick: Hum.
Demi: O que? Não gostou?
Paul: Não, gostei sim. Joseph é um bom garoto. Se for para você namorar alguém, ele seria um forte candidato.
Demi: Não estamos namorando.
Dianna: Ah, por que não?
Demi: Mãe, eu ainda não o conheço direito.
Dianna: Ah, ta bom. Mas o conheça direito logo e o traga aqui para o conhecermos pessoalmente. _ sorriu largamente _ Espera! Tive uma idéia! Vamos convidar toda a família Jonas para um jantar hoje à noite!
Patrick: É uma ótima idéia. Quero logo conhecer o rapaz com quem minha filha teve o primeiro encontro.
Demi: Temos mesmo que fazer isso só por causa de um encontro?
Patrick: Não seria somente pelo encontro. Eu e Paul temos mesmo que conversar sobre alguns negócios pendentes.
Dianna: Então está decidido! Avise Joe hoje na escola. Fale para virem às oito.
Demi: _ suspirei _ Está bem. Agora vou indo ou vou me atrasar. Tchau.
   
   Me despedi deles, peguei minha mala e fui para fora esperar o ônibus. Cheguei ao colégio e vi Joe sentado em um banco lendo um livro. Fui até lá e sentei-me silenciosamente a seu lado.

Demi: Oi. _ sorri _
Joe: Oi. _ sorriu _
Demi: Minha mãe vai preparar um jantar hoje a noite e você e sua família estão convidados.
Joe: Sério?
Demi: Sim. Será as oito.
Joe: Com certeza estaremos lá.
   
   Continuamos conversando normalmente, sem citar o que havia acontecido ontem. Eu não conseguiria falar sobre o beijo, ainda mais dizer que foi o meu primeiro beijo. Depois de um tempo, Chelsea vem caminhando até nós. Tentamos fingir que não a vimos, mas ela se aproxima e fala com aquela voz irritante.

Chelsea: Oi Joe.
Joe: Oi Chelsea.
Chelsea: Preciso falar com você.
Joe: Agora estou ocupado.
Chelsea: Vamos Joezinho, é muito importante.
Demi: Vai Joe. Eu vou ficar bem.
Joe: Tudo bem. _ levantou-se _ Espero que seja importante, Chelsea.
   
   Vi os dois se afastando e confesso que fiquei meio incomodada. Não me agradava ver Joe com ela.
   Quando estava perto de bater o sinal, fui para o corredor do meu armário. Fui andando normalmente até que vejo uma cena que não me agrada nada. Realmente Joe era um pegador. Ele e Chelsea estavam se beijando no corredor.
   A única coisa que consegui fazer foi correr para o banheiro. Lágrimas começaram a sair de meus olhos. Como pude ser tão burra em acreditar que Joe era um cara legal? Ainda por cima deixei que ele me beijasse. Eu sou mesmo uma idiota.
   Perdi a primeira a primeira aula, mas quer saber? Dane-se. Eu não conseguiria assistir a aula do jeito que estou. Depois de já estar um pouco melhor, ajeitei a maquiagem e fui pegar o material para a segunda aula.
   Por azar eu teria a segunda aula com Joe, e ele iria perguntar onde eu estava na primeira aula, pois também a teríamos juntos.
   Entrei na sala e sentei-me em uma carteira no fundo. Joe ainda não havia chegado, mas quando chegou, sentou-se ao meu lado. Fingi não ter o visto, mas ele logo me chamou.

Joe: Hey, onde estava na primeira aula?
Demi: Em lugar nenhum.
Joe: Aconteceu alguma coisa? Por que está assim?
Demi: Por que não para com essas perguntas, hein?
Joe: Custa me dizer onde estava? Eu fiquei preocupado.
Demi: Por que não gasta essa preocupação enquanto beija a Chelsea.
Joe: Como assi... _ interrompido _
Professor: Sr. Jonas, Srta. Lovato. Se quiserem conversar, por favor, retirem-se.
Demi: Não, senhor. Vamos ficar em silencio.
Professor: Assim espero.
   
   O resto da aula passou normalmente. Não conversei com Joe o resto do dia. Na hora do intervalo, peguei meu lanche e sentei-me em uma mesa. Depois de um tempo sozinha, Jun apareceu.

Jun: Por que não vai lá com a gente?
Demi: Porque não quero ficar perto do Joe. Ah, Jun. você estava certo sobre ele. Foi tudo armado, ele só queria “ficar” comigo. E o pior é que ele vai lá em casa hoje a noite.
Jun: Vai? Por quê?
Demi: Minha mãe quis convidar a família dele para jantar lá.
Jun: Nossa, mas é só não dar bola pra ele.
Demi: É isso mesmo que eu vou fazer.
   
   O resto do dia passou rápido e finalmente fui para casa. Subi para meu quarto e coloquei minha bolsa na cama. Depois de almoçar voltei para o quarto. Fiz minha lição de casa, fiquei um pouco no computador e depois tirei um cochilo. Teria que estar bem descansada para aturar Joe durante o jantar.

Selinho.



Qual seu personagem preferido?
R: Hum. Tenho três que são Demi, Joe e Miley.

Se considera uma boa escritora?
R: Não muito.

Que inspiração teve ao fazer a história?
R: Não sei, ela simplesmente veio.


Qual foi sua reação ao receber este selo?
R: Fiquei muito feliz.

A sua história já recebeu algum HM Awards Fics?
R: Não L

Le muitas histórias?
R: Sim, muitas.



Repassa os selos assim que ganha?
R: Repasso quando posso.

Selena, Demi ou Miley?
R: Demi.

O seu blog é famoso?
R: Não...

Qual foi a primeira coisa que pensou quando recebeu este selo?
R: “Uuuuuuuuuuuuuuuuuuh selinhos! ^-^”





O que é sua inspiração?
R: Coisas que acontecem no dia-a-dia.

Lembra-se do dia em que postou o primeiro capitulo? Como foi?
R: Sim. Foi muito legal.

Gostaria de postar outra história? Já sabe qual?
R: Sim, sim. Tenho já seis histórias em andamento.

Vou repassar 5 blogs:

Love On a Tour



segunda-feira, 25 de junho de 2012

New - Chapter Seven


   Já estávamos no carro a um bom tempo. Joe dirigia para um lugar que eu não conhecia. Comecei a ficar preocupada quando ele pegou uma estrada que nos levava a um lugar mais distante da cidade. Quase nenhuma casa, só árvores. Preocupada e com medo eu perguntei.
Demi: Joe, pra onde estamos indo? Você pegou uma estrada que vai nos levar para fora da cidade.
Joe: Calma, não precisa se preocupar. Só confie em mim. Faz parte da surpresa.
Demi: Okay...
   Joe continuou dirigindo. Ligamos o rádio, mas não ajudou muito a controlar minha ansiedade e curiosidade. Por que Joe estaria me levando para esse lado? Que eu saiba não á nada aqui. Meus pais sempre me levavam para caminhadas, ou seja, conheço boa parte da cidade. Mais uma vez, perguntei ao Joe.
Demi: Você tem certeza de que estamos no caminho certo?
Joe: Certeza absoluta. Daqui a pouco nós chegaremos.
Demi: Tudo bem.
   Não vou perguntar mais uma vez. Se Joe diz que estamos no caminho certo eu confio nele. Não há motivos para me preocupar, pelo menos eu acho que não.
    Depois de mais um tempo, ele estacionou o carro no acostamento e virou-se para mim.
Joe: Coloque isso. _ mostrou-me uma venda preta _
Demi: Por quê?
Joe: Porque quero que seja surpresa até o ultimo momento.
Demi: Tudo bem.
   Virei-me e ele colocou a venda em meus olhos. Saiu do carro e me ajudou a sair também. Joe foi me guiando pelo, aparentemente, bosque. Caminhamos por poucos minutos, até que ouço ele dizer.
Joe: Pronta para a surpresa?
Demi: Acho que sim.
Joe: 3... 2... 1... Já! _ tirou a venda de meus olhos _
   Deus, que lugar lindo! Estávamos um uma parte aberta de um bosque. A grama era de um verde vivo, havia várias flores de todas as espécies e cores, nas árvores que estavam em volta, haviam diversos tipos de frutas e para completar, um enorme lago com uma água cristalina.
Demi: Minha nossa! Esse lugar é incrível!
Joe: Gostou?
Demi: Se gostei? Eu AMEI! De onde conhece esse lugar?
Joe: Meu pai comprou esse bosque há um tempo atrás. Ele queria construir uma espécie de casa de campo, então iria derrubar a maior parte disso tudo. Antes de começarem as construções eu vim dar uma volta e acabei encontrando esse lugar. Convenci meu pai a não derrubar essa parte e agora e venho aqui quando tenho tempo. É bom para descansar, pensar em paz...
Demi: Trazer as namoradas...
Joe: Na verdade, você é a primeira garota que trago aqui. _ sorriu envergonhado _
Demi: Sinto-me honrada. _ sorri _
Joe: Bom, programei para nós um piquenique. _ mostrou a cesta _
Demi: De onde surgiu essa cesta?
Joe: Estava no porta malas. Deixei lá para que você não visse e desconfiasse. Vamos sentar?
Demi: Claro!
  Tiramos a toalha que havia dentro da cesta e a estendemos. Sentamos em cima e fomos tirando as coisas que haviam dentro dela.
Joe: Olha, eu não sabia se você gostava de comida natural ou fast food, então trouxe os dois. Tudo bem?
Demi: Tudo bem. Eu como os dois.
   Na cesta havia sanduíches naturais, lanches do McDonald’s, refrigerantes, sucos e algumas sobremesas.
   Rimos, comemos e nos divertimos por um longo tempo. Joe realmente é um cara muito gentil, cavalheiro e, devo dizer, muito bonito. Não consigo parar de pensar no quanto Joe é perfeito, quer dizer, perfeito a meus olhos.
   Ultimamente isto tem virado rotina. Não consigo impedir que meus pensamentos cheguem a ele, pois sempre acham um jeito.
   Já havíamos guardado as coisas na cesta, mas antes de irmos embora sentamos perto da beira do lago.
Demi: O que a empresa de seu pai faz?
Joe: O principal ramo é encontrar e exportar petróleo.
Demi: Jura? Que legal!
Joe: E a empresa de seu pai, o que faz?
Demi: Exporta todos os tipos de metais para o mundo todo. Mas também vende pedras preciosas, pois quando estão escavando a procura de metal, encontram sempre ouro, diamantes e outras pedras.
Joe: A empresa de meu pai tem um acordo com uma empresa exportadora de metais. Ele fez esse acordo no ano passado com Patrick Lovato.
Demi: Patrick Lovato? Este é meu pai!
Joe: Nossa! Quer dizer que nossos pais são tipo sócios, ou sei lá o que.
Demi: Que incrível! Se você for trabalhar na empresa de seu pai, iremos, praticamente, trabalhar juntos.
Joe: Parece que sim. Você vai assumir as empresas Lovato?
Demi: Sim, sou filha única. E você, vai assumir?
Joe: Trabalhar lá eu vou, mas não tenho certeza se vou assumir. Meu pai combinou comigo e com meus irmãos que o mais velho assumiria a presidência, mas Kevin parece que não quer muito,então, se ele não assumir, serei eu a ser presidente das empresas.
Demi: Você quer ser o presidente?
Joe: Antes eu não queria, mas agora já estou me interessando mais.
Demi: Espero que vire mesmo o presidente, pois vou querer continuar esse acordo, talvez até aumentá-lo.
Joe: Farei o possível.
   Rimos e ficamos em silencio. Ele olhava para mim, sem dizer nada, só sorrindo. A distancia entre nós não era muito grande, e agora estava diminuindo cada vez mais. Eu sabia o que iria acontecer se eu não parasse, mas algo me impedia de interromper isso.
   Ele colocou a mão em minha bochecha e a acariciou. Automaticamente fechei os olhos. Sentia sua respiração em minha pele, cada vez mais próxima. Sua outra mão foi parar em minha cintura e finalmente aconteceu.
   Nossos lábios se tocaram, encaixando-se perfeitamente. Minhas mãos foram para seu rosto enquanto ele aprofundava mais o beijo. Entreabri meus lábios e ele invadiu minha boca com sua língua. Nossas línguas se massageavam o tempo todo.
   Depois de um tempo, tivemos que nos separar, o ar ficou escasso. Continuei mais um tempo com olhos fechados até que finalmente os abri. Joe olhava para mim com um sorriso sem mostrar os dentes.
Demi: Eu... Ér... Acho que temos que ir.
Joe: Sim, também acho.
   Então fomos embora. Foi meio estranho para mim isto que aconteceu. Foi a primeira vez, e sei que sempre vou lembrar, afinal, é meu primeiro beijo.

Próximo capítulo...

Gente, desculpe a demora, mas eu juro que tenho um bom motivo.
Beijemis and Stay Strong.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

New - Chapter Six - Mini


   Já era 14h27min. Eu estava em meu quaro esperando a chegada das meninas. Mais ou menos cinco minutos depois eles ligaram no meu celular, avisando que já estavam no portão. Desci até lá e abri o portão pra elas.
Miley: DEMI!
Selena: Para de ser escandalosa Miley! Oi Demi!
Demi: Oi meninas. Venham!
   Começamos a caminhar em direção a casa e conversar também. Quando chegamos a uma parte que dava para ver a frente da casa, Miley e Selena pararam de falar e ficaram paradas no lugar feito estátuas.
Demi: Miley? Selena? Ta tudo bem?
Miley: Essa é sua casa?
Demi: Sim, por quê?
Selena: Ela é incrível, divina, maravilhosa e cinqüenta vezes maior que a minha.
Demi: Ah, obrigada. _ sorri _ Vamos entrar!
   Entramos em casa e elas admiravam cada lugar por onde passávamos. Quando chegamos a porta do meu quarto eu a abri e a meninas ficaram paradas como estátuas de novo.
Demi: Gente!
Miley: OMG! Seu quarto é perfeito!
   Meu quarto era bem amplo. Encostado na parede, no centro dela, havia minha cama. Uma enorme cama de casal com edredom preto e detalhes em rosa. Do lado esquerdo há duas portas. A primeira é do meu enorme banheiro e a segunda é do meu closet. Do lado direito há uma sacada e a cômoda onde deixo meu computador e materiais. Nas paredes há vários quadros pendurados e algumas prateleiras onde deixo livros que gosto de ler no meu tempo livre. E, encostada na parede de frente a minha cama, há outra cômoda, mais baixa e mais comprida, onde fica a televisão de tela plana.
Selena: Super perfeito.
Demi: Obrigada. Primeira vez que trago amigas aqui.
Miley: Primeira de muitas, minha querida. _ falou colocando a mão em meu ombro _ Agora você é do grupo, então tem que participar das festas do pijama ultra-secretas de meninas.
Demi: Ok. Entrem. _ entramos e eu fechei a porta _ Então meninas, preciso de ajuda. Joe disse que vem me buscar as 17h00min. Eu não sei o que vestir e falta pouco tempo.
Miley: Calma amiga. Nós estamos aqui.
Selena: Vamos ver suas roupas. _ abri as portas do meu closet _ São divinas! Logo, logo achamos a roupa perfeita.
Miley: Que tal essa Selly? Ta bem legal, não é?
Selena: Sim, sim. E acho que combina com o lugar que vão.
Miley: Não sei se combina, mas fica lindo.
Demi: Meninas, em que lugar o Joe vai me levar?
Selena: Segredo.
Demi: Ah, ta bom. Mas me respondem uma pergunta?
Miley: Qual?
Demi: O Joe é pegador?
Selena: Joe? Pegador? De onde você tirou isso?
Miley: O Joe nunca foi pegador e nunca será.
Selena: Ele respeita muito as garotas. Não fica se agarrando por aí com qualquer uma.
Demi: Que bom.
Miley: Mas por que a pergunta?
Demi: Por nada não.
Miley: Sei... _ desconfiada _
Selena: Agora você tem que se arrumar.
Demi: Ok. Vou tomar um banho rápido.
Selena: Ok. Vá enquanto a gente arruma tudo aqui.
   Assenti e fui tomar um banho. Tomei rapidamente e voltei para o quarto coberta por um roupão branco.
Demi: Prontinho.
Miley: Vamos cuidar do cabelo e maquiagem.
   Selena e Miley terminaram meu cabelo e minha maquiagem, quase quatro horas da tarde. Assim que terminaram eu coloquei a roupa. Eu estava assim:

Miley: Linda! O Joe vai babar. Se não babar, eu bato nele.
Demi: _ ri _ Obrigada meninas. Sem a ajuda de vocês eu estaria perdida.
Selena: De nada Demi. Pode contar com a gente sempre que quiser.
Demi; Obrigada meninas. Querem comer alguma coisa?
Miley: Sim!
Selena: Deixa de ser esfomeada Miley. Sim Demi, nós aceitamos comer algo.
Demi: _ ri de novo _ Vamos descer então.
   Fomos para o andar de baixo e fomos em direção da cozinha. Minha mãe estava lá.
Demi: Oi mãe. Essas são Selena e Miley.
Dianna: Olá meninas.
Selena/Miley: Olá senhora Lovato.
Dianna: Só Dianna, por favor. _ olhou para mim _ Aonde vai toda arrumada querida?
Demi: Esqueceu mãe? Hoje é o encontro com o Joe. As meninas vieram me ajudar a me arrumar.
Dianna: Ah sim. Tinha me esquecido. Ele virá te buscar?
Demi: Sim, as 17h00min.
Dianna: Então se tiver algo para fazer, se apresse, pois já é 16h47min.
Demi: Já? Ai meu Deus!
Selena: Eu e Miley já vamos indo. Vemos você amanhã na escola, Demi. Tchau. _ me abraçou _
Miley: Tchau. _ Me abraçou também _
Demi: Tchau meninas. Obrigada pela ajuda.
     Elas foram embora e depois de uns cinco minutos o interfone toca. Atendo e é Joe. Eu o convidei para entrar, mas ele disse que temos que ir logo, antes que escureça. Dei tchau para minha mãe e fui para fora.
Joe: Oi Dem! _ disse se desencostando do carro e vindo em minha direção, dando um beijo em minha bochecha _
Demi: Oi Joe! _ sorri _
   Nossa. Como ele estava lindo. Ele estava assim:

Joe: _ abriu a porta do carro para mim _ Entre.
Demi: Obrigada. _ entrei e ele logo entrou, sentando-se no banco do motorista _ Posso perguntar onde estamos indo?
Joe: É surpresa!
Demi: Ah Joe! Me conta, vai. Por favor! Eu to super curiosa!
Joe: Não, não. Só irá saber quando chegarmos lá.

   Concordei e ele começou a dirigir. Passaram-se vários minutos e nada de chegarmos. Eu já estava ficando impaciente. Que lugar é esse, meu Deus. O que posso fazer agora é esperar para ver, se é que eu agüento.

Próximo capítulo...

sexta-feira, 15 de junho de 2012

New - Chapter Five


   Acordei meio indisposta. Teria que falar com Joe e estava meio nervosa para isso. Não sei o que falar, como agir, nem nada.
   Levantei e me troquei. Tomei um rápido café da manhã e fui esperar o ônibus do lado de fora do portão.
   Cheguei à escola e logo achei meus amigos. Estavam reunidos e, logo que a viram, vieram correndo em sua direção.
Selena: DEMI! O Joe já escolheu o lugar para o encontro de vocês! É maravilhoso!
Demi: Oi pras vocês também. Mas como assim já escolheu?
Joe: Eu achei um lugar incrível, e vou levar você lá no nosso encontro amanhã!
Demi: Amanhã? Já?
Joe: O que? Achou muito cedo?
Demi: Não, não. Tudo bem.
Jun: Gente, vai bater o sinal. É melhor irmos para as salas.
Joe: Tem razão. Tchau Demi. _ beijou minha bochecha _ Tchau pessoal. _ saiu _
Miley: Vamos Demi! Eu e Selena temos as três primeiras aulas com você hoje! _ puxou-me pela mão _
   Passamos a primeira aula em puro tédio. N a segunda era aula vaga, mas mandaram ficarmos na sala. Neste momento eu estava conversando com as meninas. Vou pedir ajuda a elas em relação ao encontro.
Demi: Meninas.
Miley/Selena: Sim?
Demi: Eu preciso de ajuda!
Selena: No que?
Demi: No encontro.
Miley: Por quê?
Demi: Porque eu nunca fui em um encontro em toda a minha vida!
Miley/Selena: Jura?
Demi: Juro.
Miley: Own. O primeiro encontro dela vai ser com o Joe!
Selena: Que fofura!
Demi: Voltando ao foco. Eu não sei o que vestir, o que fazer, o que falar...
Selena: Não se preocupa fofa. Vamos ajudar você.
Miley: “Operação ajudar Demi no primeiro encontro dela” iniciada!
Demi: _ riu _ Muito obrigada meninas.
Selena: Quer que a gente vá na sua casa?
Demi: Na minha casa?
Miley: Sim, amanhã. Pra te ajudar no que vestir. E hoje, na hora do almoço, vamos te ajudar sobre como se comportar em um encontro.
Demi: Ér... Tudo bem.
   A terceira aula passou rápido. Agora era o intervalo. Depois de pegarmos o lanche, as meninas me puxaram para uma mesa mais afastada de onde os meninos estavam, assim poderíamos conversar sobre o encontro.
Selena: Nunca, em nenhuma circunstancia, jamais fale sobre o quanto tal ator ou cantor é bonito. Homens odeiam isso.
Miley: E quando for comer, não pareça uma esfomeada. Ele vai achar muito nojento.
Selena: Converse sobre assuntos que agrade ele...
Miley: Mas que agrade você também.
Selena: Ria das piadas dele, mesmo se forem sem graça.
Miley: Não aja como uma patricinha.
Selena: Deixe ele ser um cavalheiro pra você.
Miley: Ele vai querer abrir a porta do carro pra você, emprestar o casaco se ficar frio, pagar sorvete pra você...
Selena: Deixe, okay?
Demi: Okay.
Miley: Elogie ele.
Selena: Miley, para de ser burra. Ele é que tem que elogiar ela.
Miley: Ah é. O que mais ela tem que saber? Ah! Lembrei! Deixe ele segurar sua mão e te abraçar.
Selena: Isso! Com certeza ela vai fazer isso.
   Elas continuaram a me dar conselhos e dizer o que tenho que fazer em cada situação, mas um tempo depois, Jun aparece querendo falar a sós comigo. As meninas saíram e ele sentou a minha frente.
Jun: Eu preciso te falar uma coisa.
Demi: Pode falar.
Jun: Não acho bom você ir nesse encontro com o Joe.
Demi: Por que não?
Jun: Sabe... Ele é meio galinha.
Demi: É? Não parece.
Jun: É que ele disfarça bem. No começo ele é todo fofo, mas para esconder o lado pegador. E os outros ajudam ele a pegar as meninas. Fizeram aquela aposta e deixaram vocês ganharem para terem esse encontro. É tudo um plano pra ele pegar você e fazer de você mais uma da enorme lista dele.
Demi: Jura?
Jun: Sim. Vim avisar você porque não quero que se machuque.
Demi: Bom... Obrigada pelo aviso.
Jun: De nada. Sou seu amigo, vou te ajudar sempre. _ me abraçou _
   O resto do dia passou normalmente, mas eu não prestava atenção em nada. O que Jun disse ficou na minha mente e não saia mais. Eu não queria acreditar que Joe fosse do tipo pegador. Ele era tão fofo e meigo.
   Cheguei em casa e fui procurar minha mãe. Ela estava no escritório vendo alguns papéis da empresa.
Demi: Mãe, posso falar com a senhora?
Dianna: Claro filha, sente-se.
Demi: _ sentei-me na cadeira de frente para ela _ Hoje, na hora do almoço, as meninas estavam me ajudando dizendo o que fazer e o que não fazer no encontro. Um pouco depois o Jun veio até nós e disse que precisava falar a sós comigo. Ele disse pra mim que o Joe é do tipo pegador e esse encontro foi armado pra ele poder me “pegar” e eu ser mais uma da lista dele.
Dianna: Você acreditou?
Demi: Não sei se acredito. O Joe é tão fofo e meigo, não faz o tipo pegador. Mas o que Jun falou faz sentido. O que eu faço mãe?
Dianna: Filha, se eu estivesse no sue lugar, eu iria a esse encontro. Você não tem plena certeza se esse Jun está falando a verdade. Eu te aconselho a ir e descobrir por si mesma. Vai que ele está mentindo.
Demi: Mas por que ele estaria mentindo?
Dianna: Já se passou em sua cabeça que ele pode gostar de você também?
Demi: Isso é impossível.
Dianna: Como impossível? Você é linda, meiga, divertida. Qualquer cara gostaria de você!
Demi: Bom, acho que vou ao encontro sim. Lá saberei se Jun estava dizendo a verdade.
Dianna: Isso mesmo, filha!
Demi: Obrigada mãe!
Dianna: Não há de que.
   Sai do escritório e fui para meu quarto. Não sei se Jun está mesmo falando a verdade. O Joe é tão legal. Não faz o tipo pegador. Quem sabe eu não pergunte pra ele amanhã, mas hoje vou ter uma boa refeição, tomar um banho e descansar, descansar muito bem para estar pronta para qualquer coisa amanhã.


Próximo capítulo...

domingo, 10 de junho de 2012

New - Chapter Four


   Ficamos jogando boliche por bastante tempo até que decidimos ir comer. Pedimos uma pizza e refrigerantes.
Selena: Então Demi, ta gostando de sair com a gente?
Demi: Sim, é a primeira vez que saio com amigos. Na verdade é a primeira vez que tenho amigos. Está sendo muito legal e divertido.
Liam: Nunca teve amigos?
Demi: Não.
Miley: Eles deviam ser umas pombas por não serem seus amigos. Você é incrível!
Selena: Nossa. Primeira vez que a Miley fala algo que preste. Menos pela parte das pombas.
Miley: Nossa! Como você é engraçada! _ mostrou a língua para ela e todos riram _ Que é?
Liam: Nada não amor.
Nick: Hey, o que acham de jogarmos de novo?
Jun: Eu passo. Vou para casa.
Selena: Mas ainda ta cedo, Jun!
Jun: Mas até eu cainhar para a minha casa, irá ficar tarde.
Joe: Quer que eu te leve?
Jun: Não, não precisa.
Joe: Certeza?
Jun: Certeza. Até mais pessoal!
Todos: Até!
   Depois que Jun foi embora conversamos mais um pouco e depois fomos para a pista de boliche novamente.
Nick: O que acham se jogarmos em duplas?
Selena: Em casais?
Nick: Sim.
Miley: Vamos!
Liam: poderíamos deixar mais interessante isto!
Joe: No que está pensando?
Liam: Os dois casais perdedores pagam um encontro completo pro casal vencedor.
Joe: Beleza.
Selena: Eu vou com o meu Nickito!
Miley: Liam, você vai comigo. Não ouse discordar!
Liam: Vou com você sim, amor.
Demi: Vai comigo, Joe?
Joe: Claro!
   Então começamos a jogar. A disputa estava sendo difícil. Todos nós seis somos bons no boliche, mas no fim só um casal sobreviveu. Adivinham quem é? Se pensaram no Joe e em mim, vocês acertaram. Foi difícil, mas ganhamos.
Selena: Isso é uma injustiça! Nem casal vocês são de verdade!
Demi: Mas ganhamos! _ eu e Joe fizemos um toque _
Joe: Agora terão que pagar um encontro!
   Joe falou isso e finalmente me toquei. Nós vamos ter um encontro! Um encontro! Eu nunca tive um encontro em toda minha vida. Será que dá tempo de cancelar? Não, não posso fazer isso. Vou a esse encontro.
Miley: Onde vão querer ir?
Demi: O que?
Liam: Pro encontro. Vocês te4m que escolher um lugar, assim podemos planejar tudo antes.
Demi: Eu... É... Hum... Não sei.
Joe: Vemos depois.
   Assenti e todos nós voltamos a jogar. Estava nervosa com esse encontro. Terei que pedir ajuda para as meninas quando chegar a hora.
   Continuamos jogando até que 22h45min resolvi ir para a casa. Joe disse que me levaria. Neste exato momento estávamos no carro dele.
Joe: _ estacionando o carro em frente ao portão da casa _ Prontinho! Está entregue!
Demi: Muito obrigada pela carona.
Joe: Acha que eu a deixaria vir a pé nesta hora da noite? Nem pensar!
Demi: _ riu _ Vou te recompensar quando quiser.
Joe: Que tal agora?
Demi: Agora?
Joe: Sim. Sei a recompensa perfeita.
Demi: O que? _ nervosa _
Joe: Um abraço bem apertado!
Demi: _ aliviada _ Claro!
   Me aproximei dele o abracei o mais apertado que pude. O fato de estarmos dentro de um carro dificultou um pouco, mas não me impediu de ficar praticamente como corpo colado no dele e de sentir seu perfume.
   Não queria soltá-lo. O abraço dele era tão bom. E parecia que ele não queria me soltar também, pois cada vez me abraçava mais forte ainda. Quando passaram-se alguns minutos, ele me soltou.
Joe: Foi uma ótima recompensa. Vou te trazer em casa mais vezes. Ah, vou ter essa chance por causa do nosso encontro. Mas acho que seria melhor se não fizermos isso dentro do carro. É meio desconfortável com o freio de mão no meio.
Demi: _ riu _ Ok, ok. Nos abraçamos fora do carro na próxima vez. Agora vou indo. Tchau. _ beijei a bochecha dele _ Até mais.
Joe: Até.
   Sai do carro e adentrei o portão. Esperei ele ir embora e então comecei a andar em direção a casa. Lá dentro tirei os saltos para não fazer muito barulho, mas na adiantou, pois minha mãe estava sentada no sofá da sala, de pijama.
Dianna: Oi filha.
Demi: Oi mãe.
Dianna: Quem era aquele garoto que trouxe você?
Demi: Ahñ? Como a senhora viu?
Dianna: Sabe querida, existem várias câmeras pela nossa casa e pelo terreno, e uma delas fica no portão.
Demi: Ele é só meu amigo, mãe. Eu tava vindo embora e ele ofereceu uma carona e eu aceitei.
Dianna: Então porque demorou dentro do carro?
Demi: A gente tava conversando.
Dianna: Só conversando?
Demi: Sim mãe, mas tenho que te contar uma coisa.
Dianna: Ah meu Deus. Usou camisinha?
Demi: O que? Não é nada disso, mãe.
Dianna: Então o que é?
Demi: Eu tenho um encontro.
Dianna: Um encontro?
Demi: Sim. Foi assim: depois que o Jun foi embora, ficamos em seis lá no boliche.  Resolvemos jogar em casais e o Liam inventou uma aposta. Os dois casais que perdessem iriam pagar um encontro pro casal vencedor. Eu topei, mas não sabia que iria ganhar. Agora eu tenho um encontro com o Joe!
Dianna: Que emoção! Minha filha vai ter o seu primeiro encontro.
Demi: Mãe!
Dianna: Desculpa querida. Mas então, quando será o encontro?
Demi: Não sei. Acho que vou falar com ele amanhã. Temos que escolher aonde vamos ir.
Dianna: Vão para o cinema! Terão um clima bem romântico lá.
Demi: Ele é só meu amigo, mãe.
Dianna: Ele é bonito?
Demi:Bem... Sim, ele é muito bonito.
Dianna: É divertido?
Demi: Sim.
Dianna: Fofo?
Demi: Sim.
Dianna: Então logo você irá se apaixonar por ele e o trará aqui para apresentá-lo para mim e para seu pai como seu namorado!
Demi: Que? Não mãe! Eu já disse: ele é só meu amigo!
Dianna: Isso é o que diz agora, querida. Mas acredite, um dia você virá aqui com ele como seu namorado.
Demi: Ah, ta bom mãe. Agora vou deitar.
Dianna: Ok filha. Boa noite. _ beijou minha testa _
   Fui para meu quarto, tirei a maquiagem e as roupas e coloquei o pijama. Joguei-me na cama e fiquei pensando sobre essa noite.
   Será que o que minha mãe disse é verdade? Dizendo que irei me apaixonar pelo Joe um dia? Ah, não sei. Muitos pensamentos para somente uma noite. O melhor que posso fazer agora é dormir e esperar pelo que virá amanhã.

Próximo capítulo...