terça-feira, 29 de abril de 2014

My Princess - Chapter Six



_ Há alguns dias atrás eu seria covarde e diria que não sei, mas hoje vou falar a verdade. _ disse olhando nos olhos dela _ Eu a beijei por que desejava isso. Desde o ocorrido no lago eu imagino o que teria acontecido se não tivéssemos ouvido barulho nenhum. Imagino e desejo seus lábios nos meus. Ele são tão convidativos, e me fazem delirar. _ acariciou o rosto dela.
_ O... O que esta dizendo Joe?_ perguntou assustada _ Não devia falar estas coisas.
_ Posso não dever, mas eu quero. Eu precisava me abrir com você. Não aguentava mais guardar tudo para mim. _ beijou a testa dela _ Mas o que eu mais preciso e quero é beijá-la novamente.
_ Por favor, pare. Isto é errado.
_ Não diga isto. Uma coisa tão bonita não pode ser errada.
_ Que coisa Joe? Não há coisa alguma aqui.
_ Oh, sim. Há sim. Este sentimento desconhecido que está dentro de mim. Não sei exatamente o que é, mas sei que é a melhor coisa que já senti em toda a minha vida. E quero explorar isso. Quero descobrir o que é.
_ Não pode. _ ela disse _ Não podemos continuar com isso. _ ela se afastou dele _ Eu não deveria ter aceitado vir com você. Deveríamos ter deixado as coisas como estavam. E devemos nos afastar imediatamente.
_ Não, isso não. Não a deixarei se afastar de mim, e não me afastarei de você. Eu sei que, assim como eu, quer saber o que é esse sentimento.
_ Não, não quero. _ negou _ Isto só traria problemas para mim. Não percebe isto é contra as leis? É errado e pode ser até pecado se duvidar.
_ Nunca que isso seria pecado. _ Joe disse se aproximando novamente, deixando-a presa entre ele e um tronco de árvore _ Demetria, eu gosto de você, como gosto. Quero tê-la para mim a todo instante.
_ Co... Como assim? _ perguntou claramente assustada.
_ Não é o que está pensando. Eu gosto de você, e quando digo “tê-la para mim”, quero dizer que não quero a dividir com nenhum homem. Quero poder ficar com você sem ter outro atrás de você.
_ Quando diz isso, quer dizer por causa de Jeremy?
_ Sim. _ disse já com um pouco de raiva, lembrando-se do garoto _ Não gosto dele perto de você, nunca gostei. Faria qualquer coisa para o manter afastado, bem longe de você.
_ Joseph, pare. Eu já disse que trará problemas para mim se quiser insistir nisso. _ disse tentado sair, mas ele a impediu.
_ Poderíamos nos encontrar em segredo. _ sugeriu _ Para mim não importa, desde que eu veja você. Mas precisa me dizer uma coisa antes de tomarmos qualquer decisão.
_ O que?
_ Você gosta de mim? _ perguntou a pegando de surpresa _ Por favor, seja sincera comigo.
_ Eu... Sim. _ sussurrou _ Muito.
_ Então qual o problema?
_ O problema é que eu tenho medo. Eu já sofri muito em minha vida, mas seria pouco comparado com o que iria sofrer se descobrissem que nos encontramos em segredo.
_ Eu a protejo. A última coisa que quero ver é você sofrer. Não vou permitir isso.
_ Não é a questão de você permitir ou não. Não sendo rei não pode impedir que eles façam qualquer coisa.
_ Meu pai impediria. _ ele tentava argumentar _ Ele é um rei justo. Não deixaria alguém ser punida sem ter um bom motivo.
_ Seu pai é justo sim, mas segue as leis como nenhum outro rei seguiu. Está bem claro no livro que nenhum membro da família real pode se envolver com alguém que não seja nobre.
_ Eu não me importo. Eu gosto de você e você gosta de mim, isso sim importa. Nem que eu tenha que sofrer as consequências em seu lugar, eu sofro. Mas você não. Disso tenha certeza.
_ Eu... Eu não sei. Parece muito arriscado.
_ Eu entendo se não quiser. Não posso obrigá-la. _ disse com um olhar triste _ Adeus Demi.
Ele virou-se de costas e começou a caminhar. Ficara triste com a rejeição. Esperava poder ficar mais tempo com ela. Queria abraça-la todos os dias, queria beijá-la... Mas fora tudo uma fantasia criada na cabeça dele. Ela não o queria.
_ Joe, espera! _ ela falou um pouco mais alto, fazendo-o virar para ela _ Eu... Eu acho que podemos... Que podemos tentar.  _ exibiu um meio sorriso.
Joseph não estava acreditando, mas mesmo assim sorriu largamente e andou até ela, beijando-a mais uma vez. Um beijo quase tão profundo quanto o primeiro. Quando se afastaram, ele a abraçou.
_ Mas, por favor, eu imploro que mantenha em segredo. _ ela disse ainda abraçada a ele.
_ Ninguém além de nós saberá. _ confirmou.
(...)
Joseph e Demetria estavam agora sentados a abraçados. Ele encostado a uma árvore com ela entre suas pernas, de costas. Conversavam sobre tudo e sobre nada, trocavam carícias...
_ Amanhã irei para Aglorum. _ ele disse despreocupadamente.
_ O que? _ ela arregalou os olhos _ Por quê? É perigoso.
_ Lembra-se dos soldados de Aglorum que foram ao castelo quatro dias atrás? _ ela assentiu _ Eles traziam consigo uma mensagem do rei Harold. Ele convidava a família real para um jantar em seu castelo para fazermos um acordo de paz.
_Acordo de paz? Desde quando o rei Harold quer fazer um acordo de paz? _ perguntou confusa _ Ele nunca quisera isso antes.
_ Também achei estranho. Pelo pouco que sei de Harold, ele não pensa em paz. Quer que seu reino seja superior a todos, por isso recorre à guerra.
_ Se ele só recorre à guerra, por que Aglorum e Aurum nunca travaram uma batalha?
_ Os exércitos dos dois reinos está no mesmo nível, possamos assim dizer. _ ele disse _ Nenhum de nós tem vantagem e não seria produtivo em uma guerra. Seria uma devastação total.
_ Se me permite dizer, não acho que seja um simples jantar para selar um acordo. Acho que o rei Harold quer tirar alguma vantagem disso. _ comentou ela, enquanto o sentia apertá-la mais entre os braços _ Não acho prudente que vão.
_ Eu também não. _ disse ele _ Mas não posso discutir com meu pai. Ele acha que é uma chance de trazer paz para todo o país.
_Tome cuidado enquanto estiver lá. Já ouvi rumores sobre Aglorum, e não são nada bons.
_ Saberei me cuidar. Não se preocupe.
_ Já está anoitecendo. _ disse observando o por do sol _ Preciso ir.
_ Não. Fique mais um pouco. _ pediu ele.
_ A noite fica perigoso. Preciso mesmo ir.
_ Eu a acompanho. Estará segura comigo, mas, por favor, fique pelo menos mais um pouquinho.
Demi suspirou e assentiu, voltando a se aconchegar nos braços de Joe, que ainda a mantinha entre os braços. Ele adorava sentir o cheiro do cabelo macio dela. Adorava também tê-la em seus braços. E agora exultava em saber que, pelo menos por um tempo, ela era sua.
_ Está vendo aquelas montanhas? _ perguntou Joe e ela assentiu _ São vulcões adormecidos. Quando eu era pequeno meu pai me levou até lá. Perto do topo há uma fenda que, se você for até o final, entrará no lugar onde deveria estar a lava, mas que agora não passa de muitas rochas.
_ Jura? _ perguntou interessada _ Eu nunca fui lá. Na verdade nunca tive o interesse de ir. Para mim, eram apenas montanhas.
_ Um dia a levarei até lá e você verá a vista linda que tem lá de cima.
Ficaram mais um pouco juntos, curtindo a companhia um do outro até que Demi teve de ir para casa. Joe a acompanhou em todo o trajeto e antes dela entrar em sua casa pela porta dos fundos, se beijaram uma última vez.
Joe fora para o castelo feliz e Demi também voltara para casa mais sorridente do que o normal, o que chamou a atenção de seus pais.
_ Por que tão alegre minha filha? _ perguntou seu pai se sentando para o jantar.
_ Nada pai. _ respondeu sentando-se também.
_ Jeremy veio te procurar mais cedo. _ sua mãe disse colocando o prato de comida na mesa _ Ele quer logo casar-se com você. Disse que já até escolheu o anel.
_ Mãe, quantas vezes terei de dizer que não quero e não vou me casar com Jeremy? _ perguntou revirando os olhos _ Não vou fazer isso. Não vou acabar com o resto de minha vida.
_ Filha, você tem de pensar no melhor para o seu futuro. Um casamento com ele não estragaria sua vida, muito pelo contrário. Teria uma vida melhor do que teve até agora. _ seu pai disse.
_ Não me importa como seria minha vida, eu não gosto dele. Não vou me casar só para garantir um futuro melhor. Prefiro viver miseravelmente, mas com alguém que eu ame a meu lado.
_ Está cometendo um erro. _ sua mãe a alertou _ No futuro se arrependerá desta decisão.
_ Tenho certeza que não.
(...)
Joe estava deitado em sua cama olhando para o teto, apenas pensando, mas sorrindo feito bobo. Finalmente tinha Demetria como sua e sua alegria não poderia ser maior.
Mas sabia que essa alegria seria passageira. Se descobrissem seu envolvimento com Demi, estariam perdidos. As consequências para si mesmo não seriam tão severas, pois é o príncipe, mas para ela...
Não queria pensar nisso, mesmo sendo quase inevitável.

---------------------------------------------

Heey, tudo bem?
Vocês devem estar putas comigo, não é? Desculpa mesmo. É que eu tava sem ideia nenhuma pra escrever, e não queria postar mais um cap sem ter mais um pronto, então decidi esperar.
Mas o que importa é que agora o cap está aqui, bonitinho e direitinho pra vocês.
Mais feriado essa semana, isso é divo, não é? kkk,
Vou aproveitar pra ler, escrever, jogar e relaxar kkk,
Aproveitem bem também, comentem' (huehue) e sejam felizes!!
Beijos~

4 comentários:

  1. Euu ameeii
    Ta mt perfeito
    Em um momento pensei q a Demi não ia aceitar..
    To achando q esse negocio de paz e uma armadilha vei
    Esse Jeremy porra a Demi nao quer casar com vc entenda fio..
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
  2. To ficando maluca de tao apaixaonada por essa fic. Posta logo, viu?

    ResponderExcluir