terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Chapter Eight - Months - Dedicado a Bah


          Hoje era um dia especial para Demi. Completara cinco meses de gestação. Exato um mês que Joe saíra em turnê. Ela acompanhava alguns shows do marido pela internet. Sempre sorrindo quando ele dizia que amava durante o show. Ele sempre fazia isso.
          Daqui a alguns minutos ela falaria com Joe pela webcam. Estava somente esperando o marido sair do banho, pois tinha feito um show meia hora atrás. Quando deu nove horas da noite em ponto, recebeu um pedido de camada de vídeo de Joe. Logo aceitou.
Joe: Oi meu amor. _ dizia do outro lado da tela. Sorriu vendo Demi e Nate abraçados _ E oi meu pequeno! Que saudades eu estou de vocês!
Demi: Também estou com saudades de você, amor. E Nate também, não é bebê? _ o pequeno olhou para o pai e estendeu os bracinhos, como se Joe pudesse pegá-lo _
Joe: Daqui a dois ou três meses estarei de volta.
Demi: Isso parece uma eternidade, Joe. Esse mês sem você passou muito devagar. _ fez biquinho _
Joe: Não faz biquinho não, morena. Infelizmente eu não posso desmanchar. _ disse e ela riu _ Sabe, eu me lembrei de uma coisa hoje...
Demi: E o que seria? _ ela sorriu _
Joe: Você completou cinco meses de gestação e, como havíamos combinado, agora poderei ser o pai super protetor. _ sorriu e ela riu _
Demi: E como pretende fazer isso a milhares de quilômetros de distancia? _ arqueou uma sobrancelha _
Joe: Não duvide de mim, meu anjo.
Demi: Está bem, meu amor.
Joe: Agora levante! Quero ver o quão linda esta sua barriga está! _ disse sorrindo _
Demi: Pode deixar! _ ela colocou o filho sentado na cadeirinha ao seu lado, levantou-se da cadeira, levantou a blusa até a barriga ficar descoberta e viro de lado, acariciando a mesma. Sua barriga havia crescido e sem dúvidas da para notar sua gravidez _
Joe: Está linda, meu amor. _ disse com vontade de chorar, tanto por emoção, quanto por não poder estar junto de sua amada _
Demi: Está quase chorando, Joe? _ estranhou, sentando-se de volta a cadeira _
Joe: Desculpe. Não consigo controlar a emoção e também a tristeza de não poder estar aí com você. Eu te amo mais que tudo e daria qualquer coisa para poder estar aí do seu lado, te abraçando e te beijando, enquanto brincávamos com nosso filho e esperávamos o outro chegar.
Demi: Oh meu amor, não fica assim. Ninguém sabe melhor do que eu o quanto está sendo difícil ficar aqui sem você, mas temos que ser fortes. Temos que pensar que logo estaremos juntos de novo.
Joe: Com você falando assim faz parecer fácil.
Demi: Sei que não é, mas, em, eu aguento. Ficar chorando por sua falta não o trará de volta.
Joe: Nisto você tem razão. _ suspirou _ De nada adiantará.
Demi: Chega de tristeza!_ disse fazendo-o sorrir _ Amor, já volto, ta?
Joe: Ei, onde voc... _ não pode continuar, ela já havia saído _
Demi: Voltei! _ disse, um tempo depois _
Joe: O que foi fazer?
Demi: Fui pegar isto. _ mostrou a ele uma barra de chocolate _
Joe: Chocolate a essa hora da noite, dona Demetria?
Demi: Eu to grávida Joe. Tenho meus desejos, dá um desconto. _ reclamou abrindo a barra e dando um pedacinho a filho, antes de abocanhá-lo _
Joe: Ta, desta vez passa. _ riu, vendo ela comer _ Agora quem ta com vontade sou eu.
Demi: Vai ficar com vontade. _ brincou _
Joe: Você é má, hein. Podia ter aberto depois que desligássemos.
Demi: Te provocar é mais legal e se uma mulher grávida tem um desejo, ele tem que ser atendido na hora.
Joe: Ui, ta bom! _ riram _ Ei, já conseguiu ver o sexo? _ perguntou interessado _
Demi: Ainda não. _ bufou _ O bebê não quer se mexer de jeito nenhum!
Joe: Eu to achando isso muito estranho, morena. _ disse bebendo um gole de seu suco _
Demi: Por que, amor?
Joe: Faz um mês que tentamos ver o sexo, e nesse um mês inteiro ele não se mexeu.
Demi: Não deve ser nada demais. Essa posição deve ser confortável para ele.
Joe: Hum, okay. Mas por via das dúvidas pergunte ao médico se não há nada de errado mesmo.
Demi: Okay, eu pergunto. Mas não fique preocupado, amor. Deve ser normal.
Joe: Okay. _ suspirou _ Amor, vou ter que sair.
Demi: Já? _ perguntou triste _
Joe: Tom já veio várias vezes aqui mandando desligar tudo. Vamos viajar amanhã às quatro da manhã para chegarmos cedo a próxima cidade.
Demi: Ah, se é assim, tudo bem. Nos falamos amanhã por telefone?
Joe: Com certeza! Beijos meu amor, eu te amo! E amo você também meu pequeno!
Demi: Também te amamos Joe! _ sorriu _ Tchau.
Joe: Tchau.
           E, então, desligaram.
(...)
          Demi acordara exatamente as sete da manhã. Decidira que trabalharia até completar sete meses de gravidez. Se só iria gravar, compor e ir a reuniões, que mal havia em trabalhar?
          Acordou seu filho e o arrumou para poder levar a creche. Depois dos dois terem tomado café da manhã e estarem prontos, ela trancou a casa e foi para o carros.
          Ao chegar a gravadora logo começou o trabalho. Ela adorava poder cantar e compor, mas estando grávida ultimamente tudo tem deixado-a cansada, com vontade de ficar deitada na cama descansando.
          Se Joe estivesse ali não a deixaria trabalhar. Faria-a descansar o dia todo e a encheria de mimos. Faria tudo o que ela quisesse e não a deixaria mover um músculo sem sua ajuda.
Demi: Ai, ai Joe... Como você faz falta... _ murmurou consigo mesma _
(...)
          Joe agora estava em uma sessão de autógrafos. Era incrível a quantidade de fãs que vieram esta hora da manhã somente para ter apenas alguns segundos de sua atenção, especialmente adolescentes histéricas.
Xxx: Eu te amo Joe! _ dizia uma delas quase chorando de emoção _ Fica comigo! Vamos fugir juntos! _ o que Joe conseguiu fazer foi apenas rir discretamente do que a menina disse _
Joe: Qual seu nome? _ perguntou para dar o autógrafo _
Xxx: É Lyla! Joe, eu te amo! Fica comigo! _ ele entregou o autógrafo a ela, que saiu dali derramando em lágrimas _
Tom: E Joe Jonas parte mais um coração! _ falou atrás dele, para somente Joe ouvir _
Joe: Cala essa boca Tom!
Tom: Só to falando que você tem mais um nome pra colocar na sua lista de corações partidos.
Joe: Seu nome é que vai entrar pra lista de caras eu já soquei.
Tom: Isso é uma violação do contrato.
Joe: Que se dane esse contrato.
Tom: Aham, ta. Mas termine logo aí. Temos mais compromissos.
(...)
          Demi estava andando pelas ruas de Los Angeles até que avistou uma loja de roupas para crianças. Adentrou-a. Nathan estava crescendo e precisava de roupas novas.
          Demi ficou quase duas uma hora e meia dentro daquela loja só escolhendo roupas para seu filho. Quando estava indo a caminho do caixa, visualizou a parte da loja onde ficavam as roupas dos recém-nascidos. Não resistiu e fora lá olhar.
          Lá havia belíssimas roupas de meninos e meninas, uma mais bonita que a outra. Demi estava muito tentada a comprar tudo, mas não sabia o sexo de seu bebe para fazer qualquer coisa.
           Mas, sendo vencida pela vontade de consumo, comprou dois tip tops brancos que o bebe poderia usar, não importava qual fosse o sexo.
          Ela completaria seis meses de gravidez dali a duas semanas. Muitas coisas poderiam acontecer nesse tempo.

Próximo...

Oi pessoal!! Como estão? Então esse capítulo é dedicado a Bah!! Continuem dando seus palpites sobre o bebe. Ningém acertou ainda hehe
Beijos~

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Vou postar sim, só não sei quando.

      Excluir
  2. Eu acho que o bebe ta morto mas ok .... LINDO O CAP !! Posta logooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu não devia falar, mas digo que ele não ta morto, pois dá pra ouvir o batimento cardíaco e tals.
      Vou postar sim, só não sei quando hehe

      Excluir
  3. Não acho que o bebê está morto, porque se ele tivesse morto não cresceria... Eu não vou chutar muito, porque eu sou ruim com isso. Só acho que é um menino, mais um menino. kkkk Eu tô sentindo que vai ser menino... pra brincar com Nate. kkkkk
    Obrigada pela dedicatória, fiquei MUITO feliz. Até soltei um gritinho! kkkk
    O capítulo está maravilhoso, tô triste pq o Joe não está perto da Demi, mas... FAZER O QUE?
    E tenho raiva desse Tom, odeio ele... de verdade.
    kkkk
    Beijos.BahChris...s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que eu também não gosto do Tom haha Mas tive que criar um personagem assim. Querendo ou não, ele é essencial pra acontecer a parte mais emocionante e triste da história.
      hehe De nada. Voce posto um cap por minha causa. Uma dedicatória era o minimo que eu poderia fazer.
      Beijos~

      Excluir