terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Mini Fic - Two Is Better Than One - Parte 2

Hey gente!! Aqui está a segunda parte da mini fic, esero que gostem. Um feliz natal a todos!!


Mini Fic - Two Is Better Than One - Parte 2

Sábado. Hoje teria a tão querida balada que a Lauren me convenceu a ir. Não que eu não queira ir, mas... Nunca fui a muitas baladas que não fossem festas de casamento ou aniversários, não faço do tipo “baladeira”.
Bom, de qualquer jeito... Em qualquer lugar que eu vá eu preciso estar bem vestida, isso faz parte de mim. Mas hoje... Hoje parecia que não tinha nada para vestir! Revirava meu closet várias e várias vezes, mas não encontrava nada.
_ Tudo bem, filha? _ perguntou minha mãe na porta do closet, vendo a bagunça.
_ Ah mãe, não sei o que vestir para sair com a Lauren hoje! Eu revirei cada canto desse closet, mas não achei nada que me agradasse. _ bufei inconformada.
_ Não fez compras com a Maddie ontem?
_ Sim, mas... _ pensei _ Espera... AH! _ gritei de felicidade e levantei-me do chão, abraçando minha mãe.
_ O que foi, Demi? _ perguntou rindo.
_ Graças à senhora lembrei-me de um vestido maravilhoso que comprei. Vou lá em baixo pegar! _ sai correndo.
Valeu mãe! Finalmente achei a roupa perfeita. O vestido que eu havia comprado era lindo, sei até o sapato que tenho que usar.
Voltei para o closet, mas minha mãe não estava mais nele. Deixe a roupa e acessórios separados em cima da cama e fui arrumar a bagunça que se encontrava o meu closet. Depois disso, fui tomar um demorado banho. Enrolei-me na toalha, passei maquiagem, arrumei o cabelo e coloquei a roupa.
Olhei para o espelho e sorri me vendo, mas senti que faltava alguma coisa... Fui até minha mesinha de cabeceira e abri a primeira gaveta, pegando a caixinha de joia. Fui até a frente do espelho novamente e coloquei o colar que Joe havia me dado ontem no shopping. Agora sim estava pronta.
Uns minutos depois recebi uma mensagem de Lauren.
“Espero que esteja pronta. Estou na frente da sua casa. Beijos!”
Desci as escadas, me despedi de minha família que estava na sala e saí, indo para o carro de Lauren que estava estacionado na frente de minha casa. Entrei e a vi sorrindo.
_ Hey gata! Está um arraso!
_ Você também esta incrível. Vamos?
_ Vamos!
Não demorou muito até chegarmos à boate. Estava bem movimentada e a música bem alta. Quando entramos, pensei que Lauren ficaria comigo, mas ela logo foi dançar com um cara no meio da pista.
Fui até o bar e pedi uma bebida com pouco álcool, mas que, se tomada em muitas doses, pode afetar minha sanidade. Fiquei escorada no balcão olhando tudo em volta e vi a última pessoa que esperava encontrar.
Ele estava lá. Joseph Adam Jonas.
Só o que me faltava! Quer dizer... Incomodar-me com a presença dele eu não me incomodo, afinal, ele esta lindo e não veio até mim para me deixar sem graça. Mas fora só eu pensar nisso... Agora ele esta vindo até mim.
_ Hey Demi! _ beijou minha bochecha _ Não esperava te encontrar por aqui.
_ Muito menos eu. _ ri sem humor _ Mas então...  Veio a balado curtir com amigos, namorada, ficante...
Não acredito que disse isso mesmo. Que imbecil você é Demetria.
_ Vim sozinho mesmo. Tava precisando descontrair. _ encostou-se ao meu lado _ E você?
_ Vim com a Lauren, mas ela me abandonou para dançar com alguém ai.
_ Meu Deus, isso é um crime! Não se deve deixar uma mulher bonita como você sozinha em uma balada. _ sorriu para mim _ Se importa se eu te fizer companhia?
_ Claro que não.
_ Okay. Ei cara! _ se viro para o barmen _ Me traz um whisky.
_ Pode deixar! _ em alguns minutos trouxe a bebida _ Aqui está!
_ Valeu cara. _ virou-se para mim novamente _ Não parece muito animada. Gostaria de dançar?
_ Hum... Claro, por que não?
Tomei minha bebida em um só gole e ele fez o mesmo com a dele. Fomos em direção à pista de dança e começamos a dançar juntos.
Uma música agitada começou a tocar. Os casais se beijavam e dançavam ao mesmo tempo. Com a aglomeração da pista, Joe e eu dançávamos colado um no outro.
Eu rebolava e Joe mantinha as mãos em minha cintura, guiando meus movimentos. Quando virei-me de costas ele colocou as mãos em meu quadril, fazendo-me ficar perto dele e, assim fazendo-me sentir uma pressão vinda de sua masculinidade.
Um garçom passava por entre as pessoas com uma bandeja cheia de bebidas. Peguei um copo e tomei num gole só, Joe fez o mesmo. Minha sanidade diminuiu, mas não me importei só me deixei levar. Joguei minha cabeça para traz, fazendo-a encostar-se ao ombro de Joe e acariciei sua nuca com minha mão.
Inconscientemente pressionei sua virilidade com meu bumbum, o fazendo gemer e sussurrar em meu ouvido.
_ Gostosa...
_ Cadê o respeito, Jonas? _ brinquei.
_ Foi embora quando você começou a se esfregar em mim. _ me apertou mais ainda contra ele, fazendo-me soltar um gemido.
_ Jonas, não brinque comigo. _ gemi, sentindo que meu corpo já se ascendia.
Virei-me novamente para ele e beijei o canto de sua boca, seguindo para o seu pescoço. Uma de suas mãos acariciou meu bumbum levemente por cima de minha roupa.
_ Sabe o que eu quero? _ perguntou.
_ Não, o que?
_ Você.
Sorri e beijei sua boca. Era um beijo calmo e apaixonado, totalmente diferente do ritmo da música. Por baixo de sua blusa comecei a arranhar seu abdômen. Neste momento sabia que o queria, eu o queria. Queria Joe. E ele me quer também.
_ Então vamos para outro lugar. _ falei a ele.
Ainda colados ele me puxou para fora da pista e foi subindo comigo as escadas, indo para o andar de cima onde tinha vários quartos privados. Antigamente eu achava super fútil colocarem quartos em boates, incentivando as pessoas a fazerem. Mas agora dava graças por esta boate ter. Seria melhor no quarto do que no banheiro masculino.
Entramos em um dos quartos já aos beijos. Pelo canto do olho pude ver que as paredes eram brancas com vários detalhes em preto e a cama continha uma colcha preta, coberta com pétalas de rosas vermelhas.
Joe foi caminhando comigo e me deitou na enorme cama. Ajoelhou-se ao pé da cama e tirou os próprios sapatos para, então, levantar minhas pernas até seu tórax e tirar meus saltos. Foi beijando dos meus pés até chegar as minhas coxas, na barra do meu vestido.
Deitou-se novamente sobre mim, mas ao invés de beijar minha boca, beijou meu pescoço, enquanto tirava minha jaqueta de couro. Arranhei suas costas e tirei sua camiseta. Deliciei-me com a visão de seu tronco nu e mordi o lábio involuntariamente.
Joe pareceu ter percebido minha satisfação, pois sorriu maliciosamente e começou a baixar a alça de meu vestido, deixando a mostra meu sutiã vermelho com renda preta. Ele foi beijando meu colo e seios, enquanto retirava por completo meu vestido.
Nós dois estávamos completamente excitados. Não sabia mais quanto tempo iria aguentar sem tê-lo dentro de mim. Gemi de antecipação com o pensamento e torci para que chegasse logo “O” momento.
Completamente envolvida no momento abri o botão de sua calça e fui descendo o zíper. Joe ajudou levantando-se um pouco para que e pudesse tirar sua calça, e agora estávamos somente de roupas íntimas.
Eu era completamente inexperiente, mas os instintos falavam mais alto e então eu sabia o que fazer. Com uma calma que estava me fazendo ficar louca, Joe abriu o fecho de meu sutiã e o tirou, jogando para algum canto do quarto.
Ele admirou meus seios com desejo e logo os abocanhou, fazendo-me arfar e inclinar meu corpo, dando mais liberdade para suas carícias. Logo após tirei sua boxer e ele minha calcinha. Quando pensei que ele iria me penetrar, ele parou.
_ O que foi? _ perguntei o olhando confusa.
_ Quase nos esquecemos de algo importante.
_ O quê?
Ele esticou a mão até a mesinha de cabeceira e só pude ver o que era quando voltou. Uma camisinha. Realmente eu havia me esquecido. Estava tão envolvida que não pensava em mais nada.
_ Acho que não seria legal se fizéssemos algo sem isso aqui. _ sorriu.
_ Cala a boca e coloca logo! _ ordenei.
Joe soltou uma risada fraca a abriu a camisinha. Levantou-se um poço e começou a colocá-la em seu membro, que fui perceber agora o quanto era grande. Com certeza iria doer em mim, mas não iria parar somente por isso.
Envolvi seu pescoço com meus braços e então ele começou a me penetrar. Deixe escapar um gemido de dor e ele parou imediatamente o que fazia. Olhou para meu rosto, e seu olhar estava preocupado.
_ Está tudo bem? Diga-me se eu a estiver machucando. Eu paro, se você quiser. _ acariciou meu rosto com uma de suas mãos.
_ Não, tudo bem. Continua. A dor já vai passar. _ garanti a ele.
Joe ainda estava meio receoso, mas continuou o que fazia. Realmente eu estava certa. Em questões de segundos a dor passou e eu só sentia prazer. Agora os gemidos somente o incitavam a investir com mais força em mim, fazendo-me delirar.
_ Hum... Isso é muito bom... _ gemi em seu ouvido.
_ Você é maravilhosa... _ Joe disse antes de beijar-me novamente nos lábios, tentando conter gemidos meus e dele.
Não querendo que aquilo acabasse, enlacei minhas pernas em sua cintura. Uma de suas mãos foi para minha coxa, enquanto a outra estava em minhas costas. Continuei com as minhas em seu pescoço, aranhando sua nuca e puxando seu cabelo.
Infelizmente uma hora iria acabar, e essa hora chegou. Quando alcançamos o clímax juntos gritamos de prazer. Nossas respirações estavam ofegantes. Mordi meu lábio tentando conter um gemido quando ele saiu de dentro de mim, enquanto beijava meu pescoço.
Eu estava completamente cansada e satisfeita. Nunca havia imaginado como seria minha primeira vez, mas foi perfeita.
Joe saiu de cima de mim e deitou-se ao meu lado. Puxou-me para perto e eu abracei sua cintura, enquanto ele beijava meus cabelos. Podia sentir seu coração batendo forte dentro do peito, igual ao meu.
Aquele momento foi o mais importante de toda minha vida, não havia como negar.

5 comentários:

  1. aaaaahhhhh adoooorei •o•
    Poooosta Loooogo

    Beijos, Ms Biebs.

    Causemyheartisyour.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. que perfeito meu deus , posta logo </3333333333333

    ResponderExcluir
  3. QUE FODAAA, posta mais linda <3

    ResponderExcluir
  4. adoreeei, muito perfeita, posta logo !

    ResponderExcluir